04 - Tentação e Poder

Tentação e Poder

            Nas últimas semanas podemos acompanhar uma grande disputa entre os poderes legislativo e executivo em nosso país. Muitas das medidas do presidente são vetadas pelo congresso e vice-versa. Não entrando no mérito da questão, o que vemos é uma disputa de poderes – relativamente normal em um estado democrático.

Na política, cada grupo busca ter mais poder, e como disse Lord Acton “o poder tende a corromper”. Uma grande verdade, pois o desejo de poder alimenta aquilo que na bíblia é chamado de tentação. Toda tentação, em si, vem de uma disputa de poder. Em Gn 3.5-6, Adão e Eva quiseram ser iguais a Deus (ter o poder de Deus) e então, comeram o fruto que lhes era proibido.

O poder traz a sensação de que se tem nas mãos o rumo da vida, de suas decisões, vontade, futuro… algo que geralmente não é possível: “querer não é poder”. Mas quando surge a oportunidade de poder fazer o que se quer, mesmo que moralmente questionável, como colar na prova, copiar um trabalho da internet, furar a fila, pegar wi-fi do vizinho ou até mesmo de aprovar uma lei em benefício próprio, dificilmente se resiste a tentação.

Em Mt 26.41 Jesus diz: “Vigiem e orem para que não sejam tentados. É fácil querer resistir à tentação; o difícil mesmo é conseguir”. Por mais que nos esforcemos, não conseguimos resistir a todas as tentações da vida, porém, Jesus resistiu a tudo em nosso lugar. Ele venceu todas as tenções até mesmo quando lhe ofereceram muito poder (Mt 4.1-10).

Somente firmes em Jesus é que podemos nos arrepender e nos seus braços encontrar o perdão e tudo mais que precisamos em nossa vida. É bem melhor se submeter ao poder do amor de Jesus, do que se corromper ao poder e a tentação que levam ao mal.

Que Deus “não nos deixe cair em tentação”. Amém!

Pastor André

Capelania São Mateus