02 - Tempos sombrios

Tempos sombrios

       Quando parecia que a vida estava voltando ao normal, novamente nos deparamos com essa triste situação de avanço da doença, hospitais lotados e mais rigor nas regras de distanciamento. Tudo isso parece não ter fim, e quando parecia que ia melhorar, piorou, e piorou muito. Vivemos tempos sombrios.

       E agora, o que fazer? Na verdade, não há muito o que fazer a não ser seguir as medidas sanitárias que nos ajudam a nos expor menos ao risco de contágio, medidas que já sabemos tão bem e já fazem parte do que muitos chamam de “novo normal” – que de normal, não tem nada.

         Porém, o que ainda continua igual é o amor que Deus tem por nós. Amor que podemos ver materializado na cruz de Jesus, e que somos convidados a olhar de forma especial neste tempo de Quaresma. Pois, diante das maiores dificuldades, é que a fé em Deus se torna a única coisa que capaz de nos dar forças para seguir em frente e fonte de esperanças de que, em algum dia, tudo isso vai passar.

       Em 2 Co 4.8-9 diz: “Em tudo somos atribulados, porém, não angustiados; ficamos perplexos, porém não desanimados; somos perseguidos, mas não abandonados; somos derrubados, porém, não destruídos”. Deus não nos poupa das adversidades da vida, mas promete sempre estar ao nosso lado em todas as situações. Por isso, não desanime, pois são nos momentos mais sombrios que a luz do amor de Deus brilha mais forte em nosso caminho. Tenha certeza disso. Amém.

Capelania São Mateus.