17 - Cl 3.23 - 02-5-19

Parece que já está enraizado em nossa cultura glorificar a sexta-feira e detestar a segunda, como se o trabalho fosse um mal necessário para todos nós. Pode-se entender isso porque que nem todos tem uma boa visão do que é o trabalho, pois vivemos uma situação complicada em nosso país, onde muitos não fazem o que gostariam de fazer devido a falta de oportunidade e as necessidades básicas da vida, sem contar os baixos salários que tornam a sobrevivência bem difícil.

Independente de gostarmos ou não do nosso trabalho, ou de sermos ou não remunerados adequadamente, podemos encarar o nosso trabalho de dois modos: como um fardo pesado a ser carregado (onde qualquer folga é bem-vinda), ou podemos ver o nosso trabalho como uma grande oportunidade de colocar em prática o que Deus espera de nós. Depende apenas de você.

Foi Deus quem criou o trabalho. Em Gn 2.15 fica claro que Deus colocou o ser humano no mundo para cuidar de sua criação e fazer plantações para sua sobrevivência. Quando trabalhamos servimos a Deus. E em Cl 3.23, o apóstolo Paulo diz: “O que vocês fizerem façam de todo o coração, como se estivessem servindo o Senhor e não as pessoas”. Quando servimos a Deus damos o nosso melhor e o fazemos com alegria.

Que nessa semana onde lembramos o dia do trabalho, possamos ver em cada trabalhador e em cada ofício não um trabalho, mas uma oportunidade única de servir a Deus e ao próximo, pois como diz o filósofo e professor Clóvis de Barros, “trabalhar é quebrar o galho de alguém”. Pense nisso.