desk-table-coffee-light-red-color-655331-pxhere.com

Você sabia que o cheiro do livro novo ou velho é uma reação química? Vamos ver o que acontece?

Geralmente, é a degradação química de compostos no papel que leva à produção do “cheiro de livro velho”. O papel contém, entre outros químicos, celulose, e pequenas quantidades de lignina — em menor quantidade em livros modernos quanto em livros que foram feitos a mais de 100 anos atrás.  Ambos se originam das árvores de onde vem o papel; papeis mais finos irão conter muito menos lignina do que, por exemplo, papel de jornal. Em árvores, lignina ajuda a ligar as fibras de celulose, mantendo a madeira rígida. É também responsável pelo amarelamento de papel velho, quando as reações oxidantes se transformam em ácido, o que então se transforma em celulose.

“Cheiro de livro velho” é derivado desta degradação química. Papeis modernos, de alta qualidade, irão passar por um processo químico para remover a lignina, mas a degradação da celulose no papel pode continuar ocorrendo (embora, em menor proporção) devido à presença de ácido no ambiente. Estas reações, geralmente referenciadas como hidrólise do ácido, produzem uma grande quantidade de compostos orgânicos voláteis, muitos dos quais são prováveis causadores do cheiro de livro velho.

Quanto ao cheiro de livros novos, é meio difícil de identificar compostos específicos, por algumas razões. Primeiro, parece existir uma escassez de pesquisas cientificas que são focados no assunto — para ser justo, é compreensível por que isso possa não estar exatamente no topo da lista de prioridades. Segundo a variação nos químicos usados na fabricação de livros também significa que é um aroma que irá variar de livro para livro. Adicione a isto o fato de que há literalmente centenas de compostos envolvidos, e isso se torna claro do porquê de se evadir atribuições para uma pequena seleção de químicos. Oque então se torna claro

É provável que a maior parte desse “cheiro de livros novos” possa ser reduzido a três fontes principais: o papel (e os químicos usados em sua produção), as tintas usadas para imprimi-lo, e as colas usadas no processo de encadernação de livros.

Texto traduzido e adaptado de: https://www.openculture.com/2014/10/the-chemistry-behind-the-smell-of-old-books-explained-with-a-free-infographic.html

Screenshot_2015-12-02-12-37-29-1